Melhores Dicas Para Cultivar Plantas Frutíferas em Vaso

Cultivar plantas frutíferas em vaso é uma ótima maneira de ter frutas frescas o ano todo, não importa onde você vive, se em casa ou apartamento, seguindo alguns passos simples, você poderá desfrutar de suas próprias frutas.

O primeiro passo é escolher o pote certo. Você quer ter certeza de que o vaso é grande o suficiente para a planta crescer, mas não muito grande ou será difícil de se mover. Você também quer ter certeza de que o vaso tem um orifício de drenagem no fundo para que a água possa escapar.

A seguir, você precisará escolher o solo certo. As plantas frutíferas precisam de terra que seja rica em nutrientes e que drene bem. Você pode comprar terra especificamente para plantas frutíferas, ou você pode criar sua própria mistura combinando terra de jardim, adubo e areia.

Uma vez que você tenha escolhido o vaso e a terra certos, é hora de plantar sua planta frutífera.

Certifique-se de que a planta esteja saudável e tenha sido bem regada antes de plantá-la. Cave um buraco na terra que seja suficientemente grande para as raízes da planta, e coloque a planta no buraco.

Preencha ao redor da planta com terra e tampe suavemente. Regue bem e espere que a sua planta frutífera cresça!

Quais plantas posso plantar em vaso?

Muitas plantas podem ser plantadas em vaso e dar frutos bonitos e gostosos, até mesmo plantas exóticas, veja aqui por exemplo como plantar pitaya que é uma fruta que tem caído no gosto do brasileiro.

Confira abaixo uma lista de outras plantas que podem ser cultivadas em vasos:

-As macieiras dão frutos em 3-5 anos e, com o devido cuidado, elas durarão décadas. Elas necessitam de um solo bem drenado e bastante sol.

-Os abacates são cultivadores rápidos e podem produzir frutas em apenas dois anos.

-Os cítricos precisam de sol pleno e solo bem drenado. Eles são cultivadores lentos, mas podem viver por muitos anos com o devido cuidado.

-As figueiras são relativamente fáceis de crescer, desde que você lhes forneça as condições certas. Eles precisam de um local ensolarado e solo bem drenado,

Quando se trata de irrigação, as figueiras são bastante tolerantes à seca, durante as primeiras estações de crescimento, entretanto, é importante manter um olho nos níveis de umidade no solo e na água regularmente, se necessário.

A fertilização não é essencial, mas pode ajudar a dar um impulso à sua árvore. Use um fertilizante de alto teor de potássio na primavera e no verão para incentivar a produção de frutas.

Melhores Dicas Para Superar os Problemas de Ereção aos 40 anos

Sofrer de problemas de ereção é uma situação muito mais comum do que você imagina. É natural que, ao longo dos anos, o homem perca sua capacidade de manter seu membro ereto por muito mais tempo.

É também conhecida como impotência, que é a incapacidade do homem para obter ereções rápidas ou mantê-las por um longo período de tempo durante a relação sexual com sua parceira.

Os anos passam e esses problemas estão se tornando mais frequentes. Ao atingir a idade de 40 anos, um processo de mudança no físico começa de forma radical, resultando na perda de velocidade no metabolismo, sofrendo de estresse e queda da testosterona, a melhor forma para recuperar a testosterona é você fazer o uso do Xanimal que é um estimulante sexual a base de maca peruana e zma que tem objetivo de fazer a reposição da testosterona.

A idade é um ponto de grande relevância para todos os homens, mas lembre-se sempre que, enquanto você está em boas condições físicas, a idade começa a perder relevância.

A boa notícia é que esse problema tem uma solução e você pode usar vários métodos e soluções para manter as ereções por mais tempo e satisfazer seu parceiro, independentemente de você já ter atingido 40 anos.

Por que a ereção começa a falhar a partir dos anos 40?

Ao longo dos anos não perdoa, faz com que a pessoa perca suas atitudes, seu físico e até mesmo a paixão e desejo de ter relações sexuais. Uma coisa é ter problemas de ereção como uma pessoa jovem e outra muito diferente de uma pessoa de 40 anos que pode manter relações com a mesma pessoa como sempre, pode desencadear algumas conseqüências.

Estas podem ser a perda de apetite sexual, paixão e desejo por isso. Isso pode ser acompanhado por um estilo de vida rotineiro, sempre fazendo as mesmas atividades e tudo de uma maneira monótona, afetando o homem e seu desejo de fazer sexo que finalmente termina em problemas de ereção.

Uma boa opção para superar os problemas de ereção desse tipo é mudar a rotina, criar novos cenários para fazer amor, experimentar coisas novas como objetos sexuais, posições diferentes, a fim de explorar a sexualidade um pouco além do usual para ver se Você obtém uma ereção mais forte e sustentada.

Mas se a coisa for além e se tornar um problema físico do homem, o conselho que lhe dou abaixo pode ajudá-lo tremendamente a resolver problemas para ter uma ereção. Soluções e técnicas para superar a perda de ereção aos 40 anos

Além de você poder usar Viagra Naturale, Estas técnicas são muito eficazes para combater a impotência e, acima de tudo, muito fáceis de executar para qualquer homem. Para conseguir mais tempo, preste muita atenção:

1. Mude o estilo de vida e fique ativo

Esqueça levar uma vida sedentária, fazer nada é prejudicial ao seu físico, uma vez que em uma certa idade, será muito útil para realizar algum tipo de atividade que é muito benéfico para a saúde.

Mude esse estilo de vida e torne-se um homem mais ativo, faça exercícios cardiovasculares, algumas atividades esportivas e, se estiver ao seu alcance, vá a uma academia.

Tente esquecer os maus hábitos como os cigarros, isso não traz nenhum benefício positivo, ao contrário, é exatamente o oposto, tem muitos efeitos negativos para você e seu corpo.

2. Visita a um nutricionista

Se você tem dúvidas sobre o que você pode comer e o que você não pode, é hora de ir a um especialista para orientá-lo sobre isso. Você deve deixar de lado o colesterol e os alimentos prejudiciais e começar a ter uma dieta mais equilibrada.

Você pode incluir alguns vegetais e alimentos que ajudam a melhorar o poder das ereções. Alguns deles são ostras, salmão, melancia ou melão, suco de romã, nozes, cebola, alho etc.

Há também outras especiarias que são muito benéficas para manter uma boa ereção e incluem canela, baunilha e açafrão.

3. Priorize o resto do seu corpo e mente

Se você tem 40 anos ou mais, o descanso é obrigatório para se manter saudável, especialmente se você vive uma vida estressante ou se está ansioso. O tempo mínimo para dormir é pelo menos 8 horas por dia e se você tiver problemas para fazê-lo, existem exercícios para relaxar que são maravilhosos.

4. Faça algum esporte

Existem disciplinas que podem ajudá-lo com seu objetivo, como yoga ou artes marciais, como karatê ou taekwondo, que relaxam o corpo e a mente, permitindo que você liberte o estresse e esqueça os problemas do dia-a-dia.

5. Cuide da sua saúde

Ter colesterol alto pode fazer com que você acabe sendo uma pessoa hipertensa, e isso significa apenas uma coisa, problemas de ereção. Lembre-se de que somos o que fazemos e o que comemos, portanto, comece a cuidar de sua saúde a partir de agora e elimine tudo o que for prejudicial à saúde de suas refeições.

6. Tente comer alimentos com altos níveis de testosterona

Com a chegada dos anos maduros, os homens começaram a perder o que é conhecido em inglês como “testosterona livre”. Os níveis de testosterona começam a diminuir, mas podemos ajudar o nosso corpo a aumentá-lo naturalmente e há alimentos que funcionam com isso, como morangos, ovos, nozes, espinafre e lembre-se sempre de cozinhar com azeite de oliva.

Inclua tudo o que for benéfico para você, em sua dieta e você perceberá que se sentirá muito mais forte e vigoroso, sem contar que também conseguirá se manter saudável, sendo capaz de superar problemas de ereção para continuar desfrutando do sexo com seu parceiro.

Perder Peso Substituindo Carne por Legumes

Os fungos podem promover perda de peso . Um estudo realizado por pesquisadores da Escola de Saúde Pública Johns Hopkins Bloomberg , apresentado na Experimental Biology 2013 e publicado no The FASEB Journal , diz que, substituindo a carne vermelha, eles podem ajudar a perder o excesso de peso e manter a forma. .

A pesquisa. Os participantes, 73 obesos adultos (88% mulheres, idade média de 48,4 anos), comeram uma xícara de cogumelos por dia em vez de carne durante um ano , enquanto um grupo controle seguiu uma dieta padrão. No final do experimento, que durou um ano, os pesquisadores descobriram que os participantes que substituíram cogumelos por carne perderam 3,18 libras , uma média de 3,6% do peso inicial.

E eles também mostraram melhorias em seu IMC (ou IMC = Índice de Massa Corporal), em comparação com os participantes que seguiram a dieta padrão, reduzindo os valores de 1,5 kg / m2 e a circunferência da cintura em cerca de 6 cm.

As novas descobertas se baseiam em pesquisas anteriores, que mostraram como aumentar a ingestão de alimentos de baixa densidade energética , especialmente cogumelos, em vez de alimentos de alta densidade energética, como carne moída magra, pode ser um método eficaz de reduzir ingestão calórica diária e ingestão de gordura, sentindo-se cada vez mais cheios após uma refeição.

Não é por acaso, portanto, que há milhares de anos os cogumelos são um dos principais alimentos da nutrição humana , porque são uma fonte de nutrientes poderosos.

Geralmente agrupados com vegetais, os cogumelos fornecem muitos dos componentes nutricionais dos atributos mais comumente encontrados em carnes, feijões ou cereais, mas também possuem baixo teor calórico , são isentos de gordura, isentos de colesterol e têm um teor de sódio muito baixo.

Por outro lado, eles fornecem selênio, potássio, riboflavina, niacina ou vitamina D.

Leia também: Se você está afim de emagrecer de forma natural sem precisar fazer dietas mirabolantes, existem vários suplementos naturais como o Spirosana que funciona perfeitamente para quem quer perder peso de forma natural e sem precisar fazer dietas malucas.

Dicas Para Reduzir o Apetite

Fazer atividade física estimula o apetite : um ditado que sempre nos acompanhou, geralmente fornecendo justificativas confortáveis ​​para algum excesso na mesa. E se o oposto for verdadeiro? Em outras palavras, e se o movimento ajudar a perder o interesse pela comida, facilitando duplamente aqueles que tentam perder peso?

De acordo com um estudo realizado na Universidade Brigham Young, nos Estados Unidos, e publicado na revista Medicine and Science in Sports and Exercise , essa segunda hipótese parece ter fundamento. Os pesquisadores chegaram a essa conclusão depois de submeter um grupo de 35 mulheres a um teste de uma semana , metade das quais tinham peso normal, enquanto a outra metade estava acima do peso.

No primeiro dia, os pesquisadores pediram aos voluntários que realizassem atividade física pela manhã , depois de acordarem, fazendo-os caminhar em alta velocidade em esteira por 45 minutos . Eles então monitoraram sua atividade cerebral, através do eletroencefalograma, enquanto foram mostradas 240 imagens representando metade dos alimentos e outros neutros. Após uma semana, ao mesmo tempo, os participantes do experimento foram novamente submetidos a um eletroencefalograma, sem ter realizado exercício físico previamente .

Os voluntários também foram convidados a esclarecer se tiveram sessões de treinamento durante a semana e qual dieta seguiram. Os resultados obtidos nos convidam a refletir: emergiu, de fato, que a realização de atividade física após acordar ajuda, durante o dia, a perder o interesse pela comida : através do exame da atividade cerebral dos participantes do estudo, resposta menos acentuada ao observar imagens de alimentos, caso o exercício físico tenha sido realizado anteriormente.

O movimento, portanto, leva a uma diminuição do impulso que o leva a comer , muitas vezes mais pela satisfação de um desejo do que por uma necessidade real de nutrição. Portanto, a atividade física melhora a capacidade de se sentir satisfeito e não implica, ao contrário do que se acreditava, a introdução de um aumento da ingestão calórica.

Como Evitar a Dor nas Articulações de Forma Natural

Na Espanha, mais de 5,5 milhões de habitantes sofrem de osteoartrite ; cerca de 880.000, queda; quase 300.000 têm artrite reumatóide, cerca de 215.000 artrite psoriática. No total, adicionando apenas essas doenças, vemos que há quase 7 milhões de pessoas na Espanha com diagnóstico de problemas relacionados a dores nas articulações. Isso representa quase 15% da população do país. É claro, portanto, que não é uma questão trivial e que merece consideração. É muito importante evitar dores nas articulações.

Doenças como a osteoartrite, que afeta mais pessoas a cada ano, são causadas pelo desgaste progressivo da cartilagem, que pode afetar qualquer articulação.

Dessa forma, mãos, joelhos quadris coluna são os mais afetados por esse desgaste da cartilagem. Você sabia que sua prevalência aumenta com a idade? Além disso, geralmente é mais comum em mulheres, mas, mesmo assim, há cada vez mais casos de osteoporose prematura.

Dizemos que geralmente está associado à idade porque, assim como nossa pele seca ou surgem rugas, a cartilagem se desgasta com o passar dos anos. No entanto, nos últimos anos, foi detectado um aumento entre os jovens.

As principais causas parecem estar associadas à obesidade, pois quanto maior o peso, maior a pressão exercida nas articulações e o desgaste da cartilagem. Importante também é o aumento de praticantes de esportes de contato ou de impacto direto e contínuo nas articulações.

SINTOMAS DE DOR NAS ARTICULAÇÕES

Embora sempre que apareça dor, é aconselhável ir ao médico para verificar com um profissional a causa e a possível origem dela, há casos em que essa dor pode ser sintoma de outra coisa. Assim, nos seguintes casos, a consulta deve ser feita mais rapidamente:

  • Inchaço, calor e vermelhidão na área das articulações.
  • Erupção cutânea de início recente; aparecimento de pontos ou manchas arroxeadas.
  • Dor torácica intensa ou recente, falta de ar ou tosse.
  • Dor abdominal.
  • Febre, suor ou calafrios

Em todo caso, e uma vez que tenhamos descartado com um médico que a dor se refere a um problema mais sério, há maneiras de diminuir e prevenir essa dor nas articulações. Aqui estão algumas dicas que você pode seguir para esse fim.

DICAS PARA EVITAR E REDUZIR A DOR NAS ARTICULAÇÕES

Para ajudar a prevenir dores nas articulações, retardando o seu aparecimento o máximo possível, algumas recomendações que podem ser seguidas são :

A prática de exercícios físicos 

Favorece a mobilidade articular e fortalece os músculos. Na verdade, ele protege as articulações, fortalecendo os músculos ao redor e fornecendo energia para o dia todo.

Os melhores exercícios que você pode fazer são aeróbica sem impacto, como caminhar em solo nivelado, nadar e fazer hidroginástica.

Você deve evitar a todo custo exercícios que tenham um impacto direto na articulação ou que envolvam a repetição do mesmo movimento articular um grande número de vezes. Correr, saltar ou esportes de contato representam um alto risco nesse sentido. dois.

Mantenha um peso corporal adequado 

Para não sobrecarregar as articulações, principalmente quadris, costas e joelhos. Você sabia que cada quilo a mais exerce 5 quilos a mais de pressão na rótula ao descer ou subir escadas? O excesso de peso é uma das principais causas da doença, aumentando seu desenvolvimento mais rapidamente.

Use calçado adequado

Com uma sola apropriada para que possa absorver o impacto do pé contra o solo ao caminhar. Para isso, você também pode usar palmilhas ou calcanhares que absorvem os impactos para um maior reforço.

Tenha uma postura corporal adequada

Quando em pé ajuda a reduzir a dor nas articulações dos joelhos. Quanto mais curvado você estiver, mais terá que compensar com a atividade muscular.

Contrair os músculos abdominais e endireitar as costas ajuda a ter uma boa postura e, por fim, reduz a pressão sobre os joelhos. Se a dor nas articulações já está começando a aparecer, estas são algumas das medidas que você pode tomar para tentar pará-la⁴ :

  1. Os banhos quentes ajudam a reduzir a sensação de dores nas articulações. Um leve aumento na temperatura corporal causa dilatação dos vasos sanguíneos, aumentando o fluxo sanguíneo e facilitando o relaxamento e a mobilidade. Além disso, é liberada uma quantidade maior de endorfinas, o que melhora o humor e diminui a sensação de dor.
  2. Os alongamentos exercícios de pressão ajudam a preservar e aumentar a mobilidade articular, fortalecer músculos e tendões que protegem e mobilizam a articulação.
  3. Faça uma massagem simples para soltar a área, reduzir a inflamação e a pressão na articulação.

Em qualquer caso, será sempre importante insistir em certos hábitos. Dentre eles podemos encontrar um descanso correto, evitar substâncias nocivas como o tabaco ou o alto consumo de álcool e potencializar aquelas que mais trazem benefícios em nosso organismo.

Nesse sentido, deve-se destacar a manutenção de uma alimentação adequada, que forneça às nossas articulações os nutrientes necessários para se manterem fortes, saudáveis ​​e flexíveis.

Se também quisermos ter uma ajuda extra para nutrir intensamente as nossas articulações e mantê-las em bom estado tanto quanto possível, podemos optar por um suplemento alimentar, em comprimidos, com uma fórmula única no mercado para a nutrição articular, e o Artrozex Funciona muito bem para resolver esse problema.

Ele contém ingredientes, como vitamina C ou cobre, que ajudam a manter o tecido conjuntivo e a formação normal de colágeno para o funcionamento normal da cartilagem. Eles também contribuem para a prevenção de danos oxidativos nas células.

Dicas Para Melhorar o Desempenho Sexual com Exercícios

Poder melhorar o desempenho sexual não só nos dá mais prazer, mas também gera uma série de reações que nos proporcionam bem-estar físico e mental.

Graças a performances sexuais satisfatórias , fortalecemos o entendimento com nosso parceiro e criamos um vínculo que fortalece os sentimentos.

No entanto, por mais que desejemos, às vezes nos sentimos muito cansados ​​e nosso desempenho sexual é prejudicado.

Isso pode ser devido ao estresse adquirido durante o dia, aos esforços físicos, ao estilo de vida sedentário a que estamos acostumados ou às mudanças biológicas que o corpo sofre com a idade.

Alguns não sabem que existe uma grande variedade de exercícios que trabalham os músculos que participam do ato sexual e, portanto, servem para melhorar seu desempenho.

Além disso, a maioria deles estimula a liberação de endorfinas e contribui para aumentar a libido e a excitação sexual. Abaixo, queremos compartilhar os 5 melhores exercícios que o ajudarão a melhorar seu desempenho sexual.

1. Faça agachamentos para um melhor desempenho sexual

O agachamento é famoso por ser um dos melhores exercícios para fortalecer os músculos das pernas e das nádegas.

Além de melhorar a aparência estética dessas partes do corpo, no entanto, esses exercícios, se realizados regularmente, melhoram a circulação e aumentam a excitação durante o sexo. Eles tonificam o corpo e o preparam para suportar certas posições por mais tempo.

Como eles são feitos?

  • Separe os pés na altura dos ombros, mantenha os calcanhares no chão e flexione um pouco os joelhos.
  • Em seguida, levante-se e abaixe-se lentamente como se fosse se sentar, certificando-se de que os joelhos não ultrapassem os pés.
  • Se você quiser aumentar a intensidade do exercício, pode usar pesos.
  • Faça pelo menos 3 séries de 15 repetições cada.

2. Ponte

A elevação da pelve, ou ponte, é uma atividade que torna as nádegas, a parte interna das coxas e os músculos isquio-tibiais mais firmes.

Como o exercício tem como foco o assoalho pélvico, sua realização ajuda a fortalecer os órgãos sexuais femininos, o que leva a orgasmos mais intensos e controlados.

Desde que feito corretamente, este exercício também prepara o corpo para manter certas posições sexuais invertidas.

Como isso é feito?

  • Deite-se em um tapete de ioga, coloque os braços ao lado do corpo e flexione os joelhos.
  • Separe as nádegas e levante a pélvis.
  • Mantenha a posição por cerca de 30 segundos e aumente gradualmente o tempo até resistir por um minuto.
  • Retorne à posição inicial e repita o exercício 3 vezes.

3. Abs

Tanto os técnicos quanto os especialistas em saúde reconhecem que os músculos abdominais são muito usados ​​durante a atividade sexual. Por isso, fortalecê-los ajuda a ter uma maior estabilidade útil para manter diferentes posições.

Como eles acontecem?

  • Deite-se em uma esteira, levante as pernas e estique os braços sobre a cabeça.
  • Em seguida, tente tocar os dedos dos pés com as mãos e repita o movimento 30 vezes.

4. Prancha

A posição de prancha é considerada uma das melhores atividades para fortalecer todos os músculos do corpo e aumentar a resistência. Como requer o uso da parte superior do corpo, fortalece as costas e melhora sua flexibilidade.

Como isso é feito?

  • Coloque as palmas das mãos e os joelhos no chão.
  • Certifique-se de que suas mãos estão separadas na altura dos ombros e estenda as pernas para trás.
  • Fique na ponta dos pés e mantenha as costas em linha reta.
  • Sem levantar muito as nádegas e com o abdômen contraído, mantenha a posição por 20 a 30 segundos.
  • Faça 3 a 5 repetições.

5. Flexões no tríceps

Ter braços fortes e tonificados é muito importante para realizar qualquer tipo de atividade física, inclusive sexo. Trabalhar o tríceps é fundamental para não se sentir cansado ao realizar posições onde a força do braço é importante.

Como eles são feitos?

  • Encoste-se com as mãos na ponta de uma cadeira, mesa ou degrau.
  • Separe as pernas e flexione os joelhos para que formem um ângulo de 90 graus.
  • Uma linha reta deve ser formada entre os joelhos e os tornozelos.
  • Depois de se certificar disso, comece a abaixar os glúteos enquanto mantém as costas retas.
  • Apoie-se por dois segundos e volte à posição inicial relaxando o tríceps sem sair da borda da superfície em que está descansando.
  • Faça duas séries de 20 repetições.

Faça esses exercícios todos os dias e descubra quão positivo é o impacto deles em sua vida sexual.

Dicas Para Combater a Impotência na Meia Idade

A impotência sexual é uma condição que pode causar um verdadeiro estrago na vida de um homem, pois se engana quem acredita que ela tem a ver somente com uma falha no momento do sexo.

O prazer é algo de fundamental importância na vida de qualquer pessoa e quando algo não vai bem em um aspecto da vida, é normal que outros aspectos também sejam afetados.

Dessa forma, não é incomum que homens com impotência desenvolvam também quadros de ansiedade, depressão, baixa autoestima, estresse e muito mais.

Acontece que muita gente pensa, erroneamente, que a disfunção erétil é um problema que afeta somente homens mais velhos e não poderiam estar mais enganados.

Isso porque, embora ela até seja mais comum com o passar do tempo, até mesmo pessoas jovens podem apresentar essa disfunção.

Por isso mesmo, vamos entender melhor com que idade a impotência começa para que seja possível prevenir e estar atendo aos sinais que surgem.

Com que idade a impotência se apresenta?

Muita gente se pergunta com que idade a impotência sexual se manifesta e essa é uma dúvida bastante comum.

O fato é que quando o homem já tem uma certa idade, a resposta do seu organismo já não é mais igual a que ele tinha quando era jovem.

Por isso é que sim, a idade é um fator com um importante peso quando o assunto é a impotência sexual.

No entanto, nada disso significa que pessoas mais jovens também não possam manifestar a condição ou que haja uma idade específica para que a impotência apareça.

Da mesma forma, isso não significa que todos os homens acima de 50 anos serão impotentes!

O que se pode dizer cm toda a certeza é que com o passar dos anos, o problema vai ficando mais frequente e os riscos para que se desenvolva a impotência sexual aumentam.

Dados sobre impotência

A Sociedade Brasileira de Urologia estima que cerca de 48% dos homens com mais de 40 anos já apresentam algum tipo de queixa relacionada com problemas de ereção.

Já aos 70 anos de idade, esse índice sobe para quase 70% enquanto para casos de disfunções graves a estimativa é de que o índice seja de 20% para homens de 40 anos de idade e de 50% para homens com cerca de 70 anos de idade.

O mais importante é que, independentemente da idade, o homem procure ajuda quando sentir os primeiros sinais do problema, pois normalmente pode ser revertido quando detectado precocemente.

Dicas para combater a impotência na terceira idade

É de consenso geral, que a vida sexual é importante independentemente da idade. O sexo, além de prazeroso, ajuda a manter a saúde, levanta a autoestima, permite a aproximação, intimidade e envolvimento das pessoas.

Com o avanço da idade o corpo tende a definhar e apresentar problema para realizar algumas funções.

A libido sexual pode diminuir e as ereções se tornarem mais difíceis de ocorrer e principalmente mantê-la.

Esta situações pode ser desencadeada por vários fatores, tanto físicos, como emocionais ou psicológicos.

Se esta for a situação que você se encontra, não é motivo para desanimo.

Se você tiver cuidados com a sua saúde, seu corpo pode funcionar muito bem e manter suas ereções até os oitenta anos.

A impotência sexual masculina é um problema muito comum e pode atingir os homens em qualquer idade. Mas o bom que hoje em dia já existem produtos naturais que ajuda a combater esse problema.

Por que a impotência é mais comum na terceira idade?

Precisamos deixar bem claro que este fato não é uma regra.

Alguns homens que mantem bons hábitos de saúde, como exercícios físicos regulares, alimentação saudável, não fumam, não fazem uso excessivo de bebida alcoólica, mesmo com a chegada da terceira idade estão em plena atividade sexual.

Para ter e manter uma ereção satisfatória é necessário que haja um fluxo sanguíneo intenso que vai dilatar os corpos cavernosos do pênis.

Todo este processo de ter e manter a ereção está diretamente ligado a saúde física, emocional e mental do homem.

Dependendo do estilo de vida de cada, é na terceira idade que os homens começam a manifestar algumas doenças (principalmente as relacionadas a circulação) como a hipertensão e a diabetes.

Outras alterações hormonais, neurológicas, doenças crônicas, sedentarismo, tabagismo, colesterol alto, consumo excessivo de bebida alcoólica também estão relacionados com a impotência sexual na terceira idade.

Pesquisas revelam que a partir dos 45 anos um número considerável de homens apresentam relatos de impotência que estão relacionados a queda nos níveis de testosterona.

Fatores emocionais podem influência a impotência na terceira idade?

Sim. Existem várias causas psicológicas como a baixa autoestima, depressão, medo, ansiedade, traumas, estresse, frustração, etc. que estão diretamente relacionadas com a impotência na terceira idade.

Uma das causas mais frequentes é o medo de “falhar” na hora “H”.

Quais as alternativas?

As alternativas são muitas e vai depender do seu caso. Procure um especialista e fale dos problemas e dúvidas que lhe afligem.

Existem muitas pessoas com problemas de impotência, assim como existem muitas soluções.

Busque estas soluções, assim como conversar com a sua parceira, pois existem várias formas de viver a sexualidade.

6 Dicas Para Emagrecer e não Engordar Nunca Mais

Enquanto para muitos, principalmente, para os mais jovens, para emagrecer basta segurar a gula por um ou dois dias que logo percebem quilos a menos na balança, para outros, no entanto, não adianta fechar a boca, suar na academia, fazer simpatias ou promessas, o ponteiro da balança não desce de jeito algum.

Na verdade, o que na maioria das vezes impede essas pessoas de emagrecer não é nem a comida em si, mas alguns hábitos errados.

Por isso, resolvemos preparar aqui uma lista com 6 dicas que deve adotar para nunca mais sofrer para emagrecer. Confira:

1 – Escute mais o seu corpo

É preciso aprender a ouvir melhor nosso corpo e nos alimentar de acordo com suas necessidades. Esqueça aquela história de comer de duas em duas horas. Procure prestar mais atenção nos horários que você mais sente fome, e aqueles momentos em que você só come por hábito ou por gula, e adapte a sua rotina de lanches.

2 – Planeje sua rotina alimentar

Restaurantes por quilo podem ser uma tentação, ainda mais quando se chega cheio de fome, pois quando o cérebro se vê diante de muitas opções, a tendência é escolher as mais saborosas. Por isso, considere preparar marmitas, no final da semana, para levar para o trabalho, assim poderá evitar as calorias desnecessárias e se manter na linha.

3 – Não jante tão tarde

Pesquisas comprovam que quando comemos tarde da noite, desregulamos nosso metabolismo, dificultando a perda de peso.

E mais, quando nos alimentamos depois do jantar, o corpo fica pré-disposto a armazenar essas calorias como gordura, ao invés de queimá-las como energia, o que leva ao ganho de peso.

E vale, também, prestar muita atenção no tipo de comida ingerida em cada horário do dia. Por exemplo, alimentos como carne e carboidratos simples, devem ser reservados para o almoço e evitados no jantar, pois levam muito tempo para serem digeridos, a carne, por exemplo, leva cerca de  5 horas, o que pode prejudicar seu sistema digestivo.

Uma ótima dica para emagrecer bem rápido é não jantar de fazer o uso do emagrecedor ideal slim que é um produto natural em cápsulas aprovado por especialista que ajuda na perda de peso.

4 – Mastigue bem os alimentos

Embora mastigar bem não altere diretamente o ganho de peso, essa técnica contribui para diminuir a ansiedade e distúrbios alimentares ligados a ela. Acredite, quanto menos percebemos o que colocamos na boca, mais comemos.

5 – Emagreça sem fazer sacrifícios

Comprovadamente, dietas a base de restrições não conseguem ser levadas por muito tempo. É preciso entender que é possível comer de tudo, desde que de forma equilibrada.

Mas, se não consegue fazer isso e precisa escolher uma dieta, que seja alguma que consiga seguir.

Por exemplo, enquanto para muitos a dieta dos pontos é super tranquila, para outros, no entanto, ter que ficar controlando e fazendo as contas de todas as refeições leva à falta de motivação, sem falar que basear-se apenas nos números pode levar à escolhas erradas.

6 – Esqueça o dia do lixo

Se você faz parte do grupo de pessoas que durante a semana não sai da dieta por nada, mas quando chega sexta-feira, ou domingo, você se permite todo tipo de besteira que tem vontade, saiba que essa não é uma boa estratégia.

Psicologicamente, você estará enviando ao cérebro a informação de que sofreu a semana toda e agora pode comer.

A verdade é que dieta não tem que ser sacrifício, você não tem que se adaptar a uma determinada dieta, mas a dieta que tem que se adaptar às suas necessidades.

TOC: O Círculo Vicioso da Insegurança

Às vezes, essas preocupações ocupam tanto espaço em nossa vida que nos impedem de nos concentrar no trabalho ou em qualquer outra atividade; tiram o sono, o desejo de partir e acabam se estabelecendo em nossa vida cotidiana como algo que, irremediavelmente, nos acompanha o tempo todo.

COMO SURGEM PENSAMENTOS OBSESSIVOS

Como chegamos a essa situação? O mecanismo que nos leva à obsessão é realmente curioso, pois surge do que poderia ser definido como uma maneira de abordar problemas “lógicos” e “sensíveis”.

A obsessão sempre começa com uma ideia ou uma situação de incerteza que nos assusta ou gera dúvida ou medo.

Podemos ficar obcecados com as questões mais díspares: a dúvida de que nosso parceiro pode ser infiel, o medo de que algo ruim aconteça aos nossos filhos em viagens escolares ou a insegurança de um trabalho que não sabemos se conseguiremos realizar. Há um medo de espalhar alguma doença, que eles venham roubar em casa ou em qualquer situação que envolva ter que decidir.

Outra maneira muito comum de ficar obcecado é repetir as conversas e situações que experimentamos, imaginando o que teria acontecido se tivéssemos agido de maneira diferente, se tivéssemos falado outras palavras. Também costumamos antecipar situações ou conversas do futuro próximo que são problemáticas e que não podemos parar de recriar em nossa imaginação.

SUA ORIGEM: INSEGURANÇA

Todas essas situações nos enchem de inquietação, aquela sensação desagradável de não ter controle sobre o que acontece conosco .

E o que fazemos sobre isso? O que o bom senso nos diz? O que precisamos fazer diante da incerteza ou do medo de que algo possa dar errado? A resposta parece óbvia: certifique-se de encontrar uma maneira de se sentir seguro . E isso significa verificar todos os elementos que achamos que podem interferir nos eventos que nos preocupam.

Assim, se tivermos medo de que eles roubem em casa, não parece suficiente fecharmos a porta quando entramos, mas, antes de dormir, verificaremos se a porta está efetivamente fechada. Se recearmos que adoecemos de entrar em contato com coisas que não são suficientemente limpas, a solução “lógica” parece ser a limpeza, tornando-se mais frequente e consciente. Se pensarmos na possibilidade de ter cometido um erro no trabalho, nada mais “sensato” do que revisar o que já fizemos.

Até agora, tudo normal, ninguém classificaria essa atitude como problemática .

TOC

O problema surge quando, uma vez verificado o que nos preocupa, uma nova pergunta nos assola: “E se eu não o tiver verificado bem?”, “E se lavar as mãos não eliminar completamente algumas bactérias patogênicas?” .

Com essas novas dúvidas, o mal-estar da insegurança retorna . Se caímos na tentação de verificar novamente o que fizemos, estamos lançando uma sequência de “verificação de dúvidas” que nos obriga a tranquilizar cada vez que a dúvida nos assola, a fim de permanecermos calmos.

No entanto, quanto mais o fazemos, mais precisamos ter, a tal ponto que a repetição se torna uma compulsão que não pode ser abandonada. Como diz o psicólogo Giorgio Nardone, “a tentativa de controlar uma realidade ameaçadora parece tão razoável que não pode ser interrompida”, para que uma boa solução se torne uma condenação.

Todos nós podemos experimentar uma obsessão, mas em geral acabamos eliminando-a ou não prestando atenção a ela. Mas quando esse comportamento persiste com o tempo e as compulsões que gera impedem a vida cotidiana da pessoa , podemos falar sobre patologia: transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).

Nesses casos, é conveniente procurar ajuda médica ; Tratamentos combinados são eficazes. A pessoa afetada pode aprender a enfrentar seu medo progressivamente, enquanto ao mesmo tempo deve desmantelar certas crenças internas freqüentemente relacionadas a sentimentos de culpa e responsabilidade.

A SEGURANÇA NÃO EXISTE, NÃO A PROCURE

Mas esses casos não são os mais comuns. Quando alguém nos diz que está obcecado , geralmente se refere à impossibilidade de interromper um assunto ou vários.

Nessa situação, o mecanismo é o mesmo : temos uma dúvida, uma preocupação e procuramos uma solução que possa nos deixar em paz. Dada a incerteza gerada pelo problema, dedicamos toda a nossa atenção à busca de uma resposta que nos faça sentir “seguros” de que aquilo que tememos não acontecerá.

No entanto, não podemos adivinhar o futuro; portanto, quanto mais analisamos e procuramos soluções para possíveis situações que podemos encontrar, mais dúvidas surgem. E essas novas dúvidas nos forçam a procurar novas respostas , o que gerará muitas outras dúvidas … O círculo vicioso já funciona sozinho e é impossível para nós pará-lo.

Como o filósofo Immanuel Kant disse:

Os problemas não derivam das respostas que damos a nós mesmos, mas das perguntas que fazemos a nós mesmos.

Se a pergunta for formulada incorretamente, você poderá esperar apenas uma resposta patológica que desencadeie um problema em espiral. Isso significa que, por mais que tentemos, não há soluções teóricas para os problemas da vida.

Toda vez que tentamos ser teoricamente seguros – isto é, antecipar e analisar – nada fazemos além de aumentar nossa insegurança . E também acionamos um ciclo de dúvida-resposta que acaba ocupando todo o espaço, como se fosse uma nuvem negra ao redor de nossa cabeça que se interpõe entre nós e qualquer outra experiência possível, porque quanto mais tentamos não pensar nisso, mais presente é

A vida, ao invés de pensar, deve ser vivida . Em ação, encontraremos o melhor antídoto contra a insegurança.